"Uma coisa tenha custe o que custar: PALAVRA; outra coisa não tenha nunca: UM PREÇO (Dona Isaura)

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

"É necessário preparar-se, para um verdadeiro sacrifício"

Obreiro Paulo Henrique

“Indo Jesus para os lados de Cesaria de Filipe, perguntou a seus discípulos; Quem diz o povo ser o Filho do Homem”? E eles responderam: Uns dizem: João Batista; outros: Elias; e outros: Jeremias ou algum dos profetas. Mas vós,  continuou ele, quem dizeis que sou? Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus Vivo. Então Jesus lhe afirmou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu pai, que está nos céus. Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão sobre ela.”  Mateus 16:13,18

O apostolo Pedro se destacava entre os discípulos por sua intrepidez, fé e coragem, ele naquele momento, expressou que estava em perfeita comunhão com Deus, tanto que o próprio Deus Pai, o revelou quem era o Deus Filho, Pedro foi elogiado na presença de seus companheiros por sua afirmativa de fé; ao ponto do Senhor Jesus declarar que sobre aquela afirmativa (atitude) iria edificar a sua igreja, ou seja, aquela afirmativa simbolizava uma pedra preciosa aos olhos de Deus. 


Ele seria bem-aventurado, quer dizer, que gozaria dos benefícios da sua fé, e seria bem sucedido em todas as áreas de sua vida, e não haveria diabo nem inferno que prevalecesse contra ele, enquanto ele tivesse considerando o valor daquela pedra preciosa, que na verdade, espiritualmente falando era o Senhor Jesus. 


Talvez essa seja a situação de muitas pessoas na igreja, o pastor prega a palavra, a pessoa pega o espírito e impelida por uma fé sobrenatural que lhe é concedida pelo Deus Pai, pratica o que lhe é ensinado, faz as correntes, age a fé e prevalece contra os problemas, testemunhando o poder de Deus em sua vida.

“Desde este tempo, começou Jesus Cristo a mostrar à seus discípulos, que era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia . E Pedro chamando-o à parte, começou a reprova-lo, dizendo: Tem compaixão de ti, Senhor; isto de modo algum te acontecerá. Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, satanás! Tu és para mim pedra de tropeço porque não cogitas das de Deus; e sim dos homens”              Mateus 16:21:23.

Podemos observar no versículo acima que diferentemente do Senhor Jesus, que o elogiou na presença dos discípulos, o apóstolo Pedro chamou-o a parte para “argumentar” que não era necessário o Senhor se sacrificar; isto revê-la que Pedro havia permitido o seu ego, tomar conta de seu coração, tanto que se achava mais intimo do Senhor que os outros discípulos. Com esta atitude carnal, Pedro deixou de ser a pedra preciosa para ser uma pedra de tropeço naquele momento. 


O Mesmo, acontece hoje em dia dentro da igreja, com o passar do tempo, a pessoa que antes, viu o poder de Deus em sua vida, se acomoda e relaxa espiritualmente, e não percebe que o Espírito Santo através do pastor, começa a mostrar que é necessário “preparar-se”, para um verdadeiro sacrifício na Fogueira Santa de Israel, muito maior do que ela já fez antes. Mas ela começa à dar ouvidos a sugestão do diabo: Acha que “já fez muito” e que deve é esperar colher o que já plantou, decididamente não crê que quanto mais ela se lançar, tanto espiritual como materialmente maior será a sua vitória; ela fica olhando para outros votos que fez no passado, para sua situação e acaba agindo como Pedro agiu. Examine a sua consciência e responda a si mesmo: Qual o tipo de relacionamento você tem tido com Deus? 

Obreiro Paulo Henrique (PH)

Nenhum comentário: