"Uma coisa tenha custe o que custar: PALAVRA; outra coisa não tenha nunca: UM PREÇO (Dona Isaura)

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Presidente do senado pede que servidora do STF não seja punida: "A internet é a liberdade total"

"Quando Sarney vai pendurar as chuteiras", questionou o perfil do órgão no Twitter

A agenda do dia no Supremo Tribunal Federal (STF) começou com uma pequena crise no setor de comunicação: um ato desastroso que vai exigir desculpa do Poder Judiciário ao chefe do Poder Legislativo, o senador José Sarney (PMDB-AP).

Logo cedo, um funcionário escreveu a seguinte frase no Twitter

"Ouvi por aí: "Agora que o Ronaldo se aposentou, quando será que o Sarney vai resolver pendurar as chuteiras?".

A assessoria de comunicação do STF investiga o que ocorreu. O erro pode ter sido cometido porque o funcionário escreveu o texto pensando que estava usando o Twitter pessoal, e não o do STF.

O presidente do Senado, José Sarney, comentou nesta terça-feira a mensagem publicada na conta do Supremo Tribunal Federal (STF) no Twitter. A mensagem indagava quando ele "penduraria as chuteiras", em uma menção ao à aposentadoria do jogador de futebol Ronaldo. A frase foi publicada por uma funcionária do tribunal. Perguntado pelos jornalistas sobre o que teria levado a funcionária a publicar tal mensagem, Sarney disse:

— A internet é a liberdade total — disse.
Sarney disse ter conversado sobre o ocorrido com o presidente do STF, Cezar Peluso, e, na ocasião, pediu que nenhuma medida ou punição contra a servidora fosse tomada. O senador também se disse agradecido pela comparação com o jogador, apelidado pela imprensa de fenômeno, mas evitou tomar o título para si.

— Sou só um velho que tem procurado cumprir com seu dever para com o seu país — declarou.

Os jornalistas também perguntaram se seria o momento de Sarney, que tem 80 anos e está em seu quarto mandato à frente da Presidência do Senado, "pendurar as chuteiras", como fez o jogador, e Sarney foi enfático:

— Mas eu não tenho chuteiras!


Fonte: AGÊNCIA ESTADO

Um comentário:

Paulo Henrique disse...

Viva a liberdade democrática da era da internet !!!